Eu Sou

A minha foto
Telemóveis - 911 977 487 mariaraqueltavares@gmail.com

A Lua Negra


Lilith era amada e temida… a grande Deusa Mãe, no início dos tempos.

Neste mundo onde o yin e o yang são referências, começamos a ser mais flexíveis e perceber as diferenças que existem no que separe um pólo do outro.

Quando analiso “Lilith”, levo em conta a posição dos nódulos lunares.
O Nódulo Norte (NN) e o Nódulo Sul (NS)... O regente das casas onde se encontram… a sua relação com os aspectos a Lilith e, claro à Lua.
Considero regentes cármicos os regentes dos signos onde os NN e NS, se encontram, uma vez que influenciam a Lilith.
Astronomicamente falando, a Lilith, trata-se de um ponto no espaço, assim como os nódulos.
A lua tem uma órbita elíptica em torno da Terra, que possui 2 pontos, sendo o mais distante da Terra, o chamado Lua Negra.
Na verdade Terra e Lua viajam juntas, mas a órbita da lua ora se aproxima, ora se afasta, é dançarina… por isso, feminina. :))

De acordo com este movimento temos uma “média” e uma “ verdadeira”. É aqui que se encontra o porquê, de existirem 2 posições para Lilith, a verdadeira e a média que tem o símbolo astrológico de uma meia lua com uma cruz por baixo. Esta diferença não ultrapassa 20°, mas é o suficiente para mudar de signo ou casa e influencia mais de um ponto no mapa.
Assim como os Nódulos, existem os verdadeiros e o médio. A lua negra é o apogeu da órbita lunar. Lilith move-se no zodíaco numa média de 40° por ano e o seu retorno ao ponto natal tem o prazo de mais ou menos 9 meses… o tempo de uma gestação...
Analiso a Loloth como um complemento da Lua. Nunca negligenciando esta influência. Lilith faz-nos pensar na nossa relação com o sacrifício e como devemos renunciar e entregar; descreve a nossa relação com o Absoluto.

Enquanto o ser humano permanece revoltado contra os factos que acontecem na sua vida, este ponto da Lua negra pode ser considerado perigoso, uma vez que representa a própria vida, o mistério da vida que pulsa na natureza e que até hoje não foi desvendado.
É o grande mistério. A parte feminina, a procriação das espécies, o útero materno, o que está guardado e escondido, que só se abre por desejo sexual.
Lilith no mapa natal mostra este ponto sagrado, onde só deixamos entrar a vida depois de rendidos pelo amor, pela entrega, pelo vislumbre da abertura do cosmos sagrado ao nosso plano terrestre… e é neste momento de abertura que o perigo acaba e deixa de haver desejo de controle, passando a existir somente amor.
Lilith toma a forma do Unicórnio Branco, que simboliza a integridade afastando tudo o que é impuro. O mito do unicórnio é o da a pureza, que exorciza os corações corrompidos, que no fundo aspiram à evolução e entrega ao Amor Maior.

Em trânsito indica de certa forma a frustração, no domínio dos desejos, uma impotência da psique ou uma grande inibição. Por outro lado Lilith indica em que áreas devemos rever, a nossa relação connosco, com a nossa vida, com as nossas crenças e como o nosso trabalho.
A importância disto é a oportunidade que nos oferece de renunciar ao que já não interessa, confiar e entregar.
Lilith mostra onde podemos deixar o “Absoluto” circular em nós, derrubando as barreiras formadas pelo ego, sem deixar o Eu interferir.
Para nos preparar para esta abertura e entrega, a Lua Negra, cria o vazio necessário.
Lilith não indica uma passividade, muito pelo contrário, simboliza a vontade firme de abertura e confiança, deixando o mundo superior infiltrar-se em nós, numa entrega total às Leis do Universo.

1 comentário:

Madalena Fiodavida disse...

Este texto é de minha autoria.

Lilith não suporta negações, ainda mais agora em Escorpião... Nessa situações não se torna o Unicornio Branco, mas sim na besta fera.
Tudo vem à tona.
Publiquei esse texto em meu blog em 16/11/2007

Aqui: https://fiodavida.blogspot.com.br/2007/12/lilith-e-lua-negra-lilith-era-grande.html

LUZ*